Atendimento: 2ª a 6ª feira 08h00 às 11h00 (Horário MS)
(67) 3209-2500

Acessibilidade

A+
A-

Temperatura

Vigilância em Saúde de Jardim recebe novo veículo


Publicado em: 18/12/2018 14:14 | Fonte/Agência: Assessoria de Comunicação | Autor: Daiane Becker

Vigilância em Saúde de Jardim recebe novo veículo

Secretária de Saúde Marcelly Freitas e prefeito Guilherme Monteiro em entrega oficial do veículo ao

Na última quarta-feira, dia 12 de dezembro, a Prefeitura de Jardim, através da Vigilância em Saúde, representada pelo diretor do Departamento de Vigilância em Saúde, Rondinely Wesley do Couto, participou da solenidade de entrega de mil caminhonetes Mitsubishi L200 Triton 4x4, sendo 60 unidades destes destinados ao Estado de Mato Grosso do Sul. A cerimônia ocorreu no pátio da Receita Federal, em Brasília (DF).

Jardim foi um dos 53 municípios de Mato Grosso do Sul a serem contemplados com o veículo, que será utilizado exclusivamente pela vigilância em saúde e controle de vetores, visando auxiliar no combate ao mosquito Aedes Aegypti. 

"Mais um veículo incorporado à frota da Prefeitura de Jardim, resultado de uma ação conjunta entre Governo Federal e Secretaria Estadual de Saúde, agradecemos em especial, ao Deputado Geraldo Resende por olhar sempre para nossa cidade e atender à indicação do vereador Jaime Echeverria (PSDB) proporcionando essa doação para que possamos desenvolver ações preventivas e atuar de forma contínua no controle de vetores." destacou o prefeito de Jardim, Guilherme Alves Monteiro (PSDB).

Durante o evento que contou com a presença do presidente Michel Temer e do ministro da Saúde, Gilberto Occhi foi abordado a importância do Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa), o qual mostra que das 27 capitais brasileiras, Boa Vista, Cuiabá, Palmas e Rio Branco estão em risco de surto de dengue, zika e chikungunya. O estudo aponta ainda outras 12 capitais em estado de alerta: Belém, Belo Horizonte, Brasília, Campo Grande, Goiânia,  Recife, Rio de Janeiro, São Luís, Salvador, Vitória e Porto Velho.

De acordo com Couto, o trabalho da equipe de vetores e combate à endemias é fundamental para que as doenças causadas pelo mosquito não se proliferem, mas a participação popular é estritamente necessária, uma vez que cada um pode fazer um grande trabalho em casa, ajudando a eliminar possíveis criadouros do Aedes.